MCTIC busca parceria com representantes internacionais.

quinta-feira, maio 18, 2017 Sisdado Tecnologia 0 Comments


O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), representado pelo ministro Gilberto Kassab, se encontrou na manhã desta segunda-feira (15) com representantes da Sociedade Norte-Americana de Química (ACS) e da Chemical Abstracts Services (CAS). As entidades atuam internacionalmente no campo da inovação de pesquisas em química, biologia e física, e o encontro tratou de potenciais parcerias para iniciativas de promoção e reconhecimento de estudos neste setor científico.
Kassab lembrou que o ministério tem uma estrutura dedicada a fomentar a pesquisa e inovação e aludiu à possibilidade de parcerias em projetos e premiações de cientistas. "Temos disponibilidade e estruturas destinadas ao fomento à pesquisa e inovação, e o ministério tem interesse em aproximação com a entidade", disse o ministro, que mencionou ainda órgãos vinculados ao MCTIC, como a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Empresa  Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Científico (CNPq).
A ACS reúne mais de 157 mil membros de diferentes áreas, e tem agora representação no Brasil.
Fonte: MCTIC

0 comentários:

Projeto apoiado pela Embrapii desenvolve cabo híbrido

terça-feira, maio 16, 2017 Sisdado Tecnologia 0 Comments


Com um custo de R$ 1,4 milhão, projeto pode ampliar a oferta de banda larga e reduzir a poluição visual nos postes de energia. Para diretor da Embrapii, nova tecnologia é um grande passo na aplicação da Internet das Coisas.

Um projeto apoiado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) tem potencial para ampliar a oferta de banda larga aos usuários, além de reduzir a poluição visual nos postes de energia elétrica. Em parceria com a empresa Furukawa, a Unidade Embrapii CPqD desenvolveu um cabo híbrido, com fibra óptica no interior, capaz de conduzir energia elétrica e, ao mesmo tempo, fazer a transmissão de dados em banda larga.

O desenvolvimento da nova tecnologia, chamada de OPDC (Optical Distribution Cable), custou R$ 1,4 milhão e já está disponível. O diferencial é o uso da fibra óptica dentro do cabo energizado, em redes de média tensão. O acesso às fibras ópticas no cabo condutor exige uma proteção elétrica, que é feito por meio de um dispositivo isolador que é o resultado inovador desse projeto.

Para o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães, este projeto representa um grande passo na aplicação da Internet das Coisas (IoT). "Sem dúvida, essa inovação poderá atender a uma crescente demanda por comunicação em banda larga, que cada vez mais exige novos investimentos em expansão das redes e descobertas de produtos mais eficientes", declarou.

Fonte: Embrapii

0 comentários: